TRATAMENTOS | Cirurgia Plástica 

TOXINA BOTULÍNICA (BOTOX) (FACE)

A aplicação de toxina botulínica (Botox) objetiva amenizar as rugas de expressão da face. A toxina é aplicada diretamente nos músculos da mímica, através de uma seringa com uma pequena agulha, acontecendo uma paralisação dos movimentos musculares, ocorrendo assim, a diminuição das rugas naquela região. A aplicação é simples e rápida, durando aproximadamente 15 minutos e pouco dolorosa. O início da paralisação muscular se dá após 48 a 72 horas e se completa após duas semanas. O efeito da paralisia dura, em média, de 4 a 6 meses, dependendo, principalmente, da solicitação da musculatura daquela região de paciente para paciente, necessitando, então, de nova reaplicação. As regiões tratadas são região frontal (testa), pés-de-galinha, glabela (região entre os supercílios) e rugas nasais. Existem poucas contraindicações, como doenças neurológicas, alergia aos componentes do produto e gestação. Por ser um procedimento rápido e simples, está entre os procedimentos não cirúrgicos mais requisitados pelos pacientes.


PREENCHIMENTO DE SULCOS, RUGAS E LÁBIOS (FACE)

O preenchimento de rugas, sulcos profundos e lábios está entre os procedimentos estéticos não cirúrgicos mais requisitados nos consultórios de cirurgia plástica. Podem ser realizados com produtos definitivos ou temporários. Os preenchimentos temporários são realizados com um componente do tecido conjuntivo chamado ácido hialurônico. Geralmente é aplicado com uma seringa e uma pequena agulha após o bloqueio anestésico da região, tornando-se, assim, um procedimento indolor. Pode ser aplicado em sulcos profundos, como o "bigode chinês" ou contorno dos lábios, com o objetivo de aumentá-los, ou em rugas mais profundas. O preenchimento com ácido hialurônico permanece, em média de 6 a 8 meses, sendo reabsorvido, completamente, após este período.


LIPOASPIRAÇÃO (ABDÔMEN)

A lipoaspiração é, hoje em dia, a cirurgia plástica mais realizada no Brasil. Trata-se de uma cirurgia de contorno corporal, cujo objetivo é a retirada de depósitos gordurosos de regiões específicas do corpo. Diferentemente do que a maioria das pessoas pensa, a lipoaspiração não tem o intuito de emagrecimento. Deve ser realizada por pessoas que se encontram dentro do seu peso ideal, porém com depósitos gordurosos que persistem, mesmo após atividade física rotineira, como os culotes, as gorduras localizadas nos flancos, abdômen, papada, entre outros. Quando parte da gordura retirada é utilizada para preenchimento de depressões em outras regiões (enxerto de gordura), o procedimento é conhecido como lipoescultura. Dependendo da região a ser operada, a cirurgia poderá ser realizada sob anestesia local e sedação peridural ou anestesia geral. Há a necessidade de pernoite no hospital e a alta se dá no dia seguinte. O uso de cintas pós-operatórias é essencial para uma cicatrização adequada de toda a pele descolada, junto às drenagens linfáticas que deverão ser iniciadas o quanto antes.


ABDOMINOPLASTIA (ABDÔMEN)

A abdominoplastia está entre as cirurgias plásticas mais realizadas em nosso meio. Indicada quando há excesso de pele no abdômen, junto à flacidez da musculatura da parede abdominal, geralmente é realizada em mulheres que já tiveram seus filhos e que, por conta da gestação, houve acúmulo de gordura e flacidez de pele e da musculatura. A abdominoplastia é comumente associada à cirurgia de lipoaspiração, que retirará o excesso de gordura do abdome anterior, flancos (laterais do abdômen) e costas, auxiliando no melhor resultado estético da cirurgia. Durante a cirurgia, a pele do abdômen é descolada, a musculatura dos retos abdominais é plicada (amarrada), o umbigo é reposicionado e o excesso de pele é ressecado. Há uma cicatriz resultante, que geralmente fica posicionada acima dos pelos pubianos (como numa cesariana), porém com prolongamentos laterais. Já em uma mini abdominoplastia, esta cicatriz é menor do que numa abdominoplastia convencional, porém maior que de uma cesárea. Ao redor do umbigo existirá uma cicatriz que o circunda. O período de internação é de 24 horas e a duração da cirurgia, quando associada com lipoaspiração, é em torno de 4 a 5 horas. O pós-operatório deverá contar com drenagens linfáticas, que ajudarão na diminuição do inchaço (edema) e no contorno corporal. A cinta abdominal deverá ser usada 24 horas por dia, retirando-a somente durante os banhos. Na primeira semana, a paciente deverá andar com o tronco inclinado para frente para não forçar e não esticar o abdômen. Assim, após os 2 ou 3 primeiros meses de pós-operatório, o paciente poderá contemplar o resultado final desta cirurgia, inclusive , sendo liberada para exercícios abdominais com carga.


PRÓTESE DE MAMA (MAMA)

A cirurgia de inclusão de silicone nas mamas está entre as cirurgias plásticas mais realizadas no nosso país. Trata-se de uma cirurgia de rápida execução, com pós-operatório rápido e com grande satisfação por parte das pacientes. Pode ser realizada com anestesia local e sedação peridural ou anestesia geral. Normalmente, não há a necessidade de pernoite no Hospital e o pós-operatório é relativamente simples. Com relação à escolha das próteses, há diversos modelos e tamanhos. As próteses podem ser redondas ou anatômicas (quando são em formato de gota, isto é, com o polo inferior mais espesso que o superior). Praticamente todas têm sua superfície texturizada, o que diminui bastante a chance de contratura capsular, que é uma cicatrização exagerada ao redor da prótese, com formação de uma cápsula endurecida. A não ser em casos de contratura capsular, as próteses não tem um tempo estipulado de troca. As orientações são que acompanhem suas mamas e, consequentemente, suas próteses com realização de exames de imagem. Há praticamente três vias de acesso, com três tipos de cicatrizes finais por onde se pode colocar o implante, podendo ser colocado pelo sulco submamário, pela aréola ou pela axila. Tanto as vias de acesso, quanto o volume da prótese a ser colocada, serão avaliadas pelo cirurgião, de acordo com o biotipo do tórax da paciente, sua altura e o tipo de tecido mamário existente.


RINOPLASTIA (NARIZ)

A rinoplastia é a cirurgia plástica estética do nariz. Várias deformidades nasais podem ser corrigidas com a cirurgia plástica, como dorso do nariz alto (giba nasal), ponta caída ou queda da ponta ao sorrir, narinas excessivamente largas e abertas, nariz torto (associado a desvio de septo ou não), entre outras. Assim, a rinoplastia está indicada quando existe uma desproporção estética do nariz em relação à face, seja em tamanho, forma ou simetria. A rinoplastia consolidou-se como um tratamento definitivo de várias desordens estéticas do nariz, sendo uma cirurgia segura e com um pós-operatório praticamente indolor. A anestesia pode ser geral ou local associada à sedação. Geralmente, a cirurgia dura de 2 a 3 horas e, ao término, o paciente permanece com um tampão nasal (dentro do nariz), que será retirado no dia seguinte. Praticamente não há cicatrizes visíveis, visto que elas estão localizadas dentro do nariz e uma pequena cicatriz abaixo da ponta nasal. É realizada a microporagem do nariz, com fitas adesivas cirúrgicas e, quando há a necessidade de fratura nasal para o estreitamento da estrutura óssea do nariz, um pequeno curativo de gesso ou "Aquaplast" é deixado sobre o dorso do nariz por sete dias. Após este período ele é retirado e a microporagem mantida ainda por mais sete dias. Após a retirada do gesso, em uma semana, o formato do nariz já pode ser visualizado, porém o edema só se desfaz totalmente após o sexto mês de pós-operatório.


OTOPLASTIA (ORELHA)

A cirurgia para correção das orelhas em abano, também chamada de otoplastia, é uma cirurgia bastante procurada em nosso consultório, tanto por mulheres, quanto por homens, e mesmo crianças após os 7 ou 8 anos (período em que a formação da orelha já encontra-se praticamente completa). Um conselho importante que damos aos pais é de deixar que o filho (a) escolha o momento certo de fazer a cirurgia, que é quando as orelhas estiverem lhe causando complexo. Desta forma, a criança aceitará passar por todos os desconfortos no pós-operatório. A cirurgia é realizada em caráter ambulatorial, ou seja, com período de internação curto, sem pernoite. Geralmente realizada sob anestesia local e sedação, tem a duração média de 2 horas e tem a cicatriz posicionada na região de trás da orelha. Terminada a cirurgia, o paciente vai para a casa após 2 a 4 horas. Recebe alta com uma faixa ao redor das orelhas (como a usada por tenistas) e retorna ao consultório no dia seguinte para a troca do curativo. Esta faixa será mantida de 7 a 14 dias para que modele a cartilagem em sua nova posição. Através desta cirurgia, são corrigidas as deformidades mais frequentes, que são o afastamento da orelha do crânio e a ausência de algumas dobras no interior da orelha (antélice).


PÁLPEBRAS – BLEFAROPLASTIA (CIRURGIA DAS PÁLPEBRAS)

Com o envelhecimento, há a formação de bolsas de gordura, tanto nas pálpebras superiores quanto nas inferiores, associado ao excesso de pele, que passa a ficar flácida, causando um aspecto de cansaço e envelhecimento ao redor dos olhos. Assim, a blefaroplastia (cirurgia plástica das pálpebras) visa o tratamento cirúrgico da flacidez de pele e das bolsas de gordura. Não há, assim, melhora das rugas de expressão (pés de galinha), devendo estas ser tratadas com toxina botulínica (Botox). A cirurgia é realizada com período de internação curto, com anestesia local e sedação, durando em média 2 horas. A extensão das cicatrizes, que geralmente ficam localizadas no sulco palpebral (dobra natural da pálpebra), dependerá da quantidade de pele a ser retirada. Após isso, o paciente é liberado para casa, devendo nos primeiros dias, fazer compressas geladas nas regiões dos olhos, para melhora do inchaço (edema) e das equimoses (hematomas). Os pontos são retirados após 4 a 6 dias, quando já haverá uma melhora importante do edema. Para uma maior comodidade e conforto, o uso de óculos escuros poderá ser feito nos primeiros dias.


CIRURGIA DE REJUVENESCIMENTO DE FACE

O face-lifting, ou rejuvenescimento de face, é uma cirurgia bastante procurada por pacientes após os 40-45 anos. Nesta cirurgia, há o objetivo de corrigir a flacidez de pele oriunda da idade e o reposicionamento da musculatura que sofre queda com o envelhecimento. Assim, regiões como a maçã do rosto, pescoço e elevação da cauda do supercílio são corrigidas com a cirurgia. Não há, assim, o intuito de mudança dos traços ou das feições do rosto. A anestesia pode ser local e sedação ou anestesia geral, conforme a duração do procedimento e as condições de cada paciente. As cicatrizes serão colocadas no couro cabeludo, atrás das orelhas e na frente das orelhas. Após a cirurgia, é realizado um curativo de enfaixamento sobre a face e couro cabeludo, que será retirado na manhã seguinte. Há um período de edema (inchaço) importante nos primeiros dias e a presença de equimoses (pequenos hematomas) nas primeiras 2 semanas. Entendemos que o bom resultado do face-lifting é uma aparência natural, saudável e descansada, e não o de uma pele esticada e artificial. Nem todas as rugas desaparecerão com a cirurgia. Sulcos profundos como o "bigode chinês", necessitarão de preenchimento e as rugas dinâmicas, como as dos "pés-de-galinha", precisarão de toxina botulínica (Botox). A cirurgia de pálpebras (blefaroplastia) é a cirurgia mais comumente associada ao lifting de face e completa o processo de rejuvenescimento de face.


TRATAMENTO CIRÚRGICO DA CALVÍCIE (TRANSPLANTE CAPILAR)

A cirurgia de Transplante Capilar é uma das cirurgias plásticas mais realizadas pelos homens. Com rápido período de recuperação, e com resultados naturais, o tratamento cirúrgico da calvície, na atualidade, já se consagrou como técnica que traz grande satisfação aos pacientes.&nbsp; <br> <br>A alopecia androgenética, como é conhecida a calvície masculina, tem bases hormonais, genéticas e ambientais. Mesmo optando pelo tratamento cirúrgico, o paciente deve saber que os fios de cabelo que ainda restam no couro cabeludo devem ser mantidos. Porém, se nenhum tratamento clínico for feito, mesmo após o transplante capilar, no decorrer dos anos, os fios remanescentes (não os fios transplantados) sofrerão queda, o que faz parte natural da progressão da calvície. A base do tratamento clínico é a redução do DHT (diidrotestosterona), que é o metabólito ativo da testosterona, responsável pela miniaturização dos fios e a progressão da queda. E é assim que, com o bloqueio para o aumento do DHT, feito quando há o uso oral de finasterida, conseguimos diminuir a queda e segurar os fios que poderiam cair. Porém, os efeitos do uso só serão percebidos após 6 a 8 meses. Sabe-se que os poucos efeitos colaterais do medicamento, como redução da libido (1,8%) e elevação das enzimas hepáticas não justificam a sua não utilização. E mesmo assim, não há mágica! A finasterida não faz crescer cabelos onde a calvície já se instalou.&nbsp; <br> <br>Outro medicamento muito utilizado, também com benefícios comprovados na manutenção dos fios é a aplicação tópica de minoxidil, que atua prolongando a fase de crescimento dos fios (fase anágena) e diminuindo a fase de queda (fase telógena). Quando se fala que a técnica do transplante capilar é fio a fio é uma meia-verdade. Isto porque o couro cabeludo normal possui poros de onde emergem de 1 a 3 fios de cabelo, que são as unidades foliculares, distribuídas de forma anárquica, ou seja, sem simetria na sua disposição. Assim, a colocação destas unidades deve respeitar esta distribuição irregular para se obter naturalidade.&nbsp; <br> <br>É consenso a preservação das entradas na programação da cirurgia. E não existe, como colocado por alguns, a colocação de unidades de apenas um fio nas primeiras linhas, para depois colocar unidades de mais fios. O melhor resultado se dá quando há uma distribuição suave como acontece na natureza, com unidades de 1 a 3 fios distribuídos ao acaso. A cirurgia de transplante capilar é, em nossa visão, uma cirurgia de redistribuição de fios. O objetivo é transferir os cabelos de uma região onde os cabelos são imunes à queda para áreas onde há calvície estabelecida. Em casos de calvícies extensas é preferível priorizarmos a linha anterior e a região frontal, que devolvem a "moldura do rosto" e fazem a diferença entre ser ou não calvo.&nbsp; <br> <br>A cirurgia é realizada em hospital, com anestesia local e sedação acompanhada pelo anestesista. Passo no quarto, com o paciente ainda acordado (antes da medicação pré-anestésica), onde faço a marcação das áreas que serão tratadas. Após, o paciente é encaminhado ao centro cirúrgico. A cirurgia se inicia com a retirada de um fragmento de couro cabeludo da área doadora (região occipital), cujo tamanho dependerá da elasticidade da região, densidade e tamanho da área calva. Esta área é suturada, e os pontos retirados após 14 dias. Esta faixa de cabelo será processada nos microscópios estereoscópicos (onde não há nenhum dano às delicadas estruturas de cada fio) e individualizadas as unidades foliculares com 1, 2 ou 3 fios. A cirurgia dura, em média, de 4 a 6 horas e, ao término, um curativo oclusivo sobre o couro cabeludo é realizado.&nbsp; <br> <br>O paciente retorna ao quarto, onde recebe um lanche e descansa. No início da noite recebe alta e retorna no consultório no dia seguinte para ter o curativo retirado e sua cabeça lavada. Nos dias seguintes, o paciente deverá lavar sua cabeça de 2 a 3 vezes ao dia. É importante a limpeza constante do couro cabeludo nos primeiros dias para que diminua a formação das crostas e acelere a cicatrização. É primordial, também, o uso de compressas geladas nos primeiros dias sobre a testa para que diminua a chance de edemas. Geralmente, após 3 a 4 dias, o paciente já se encontra apto para o retorno a sua rotina de trabalho. É importante salientar que os fios transplantados caem nas primeiras semanas e começam seu ciclo de crescimento somente ao redor do terceiro mês, e vão crescendo em um ritmo de 1 cm por mês. Portanto, será após 9 ou 10 meses que veremos o resultado definitivo.


AGENDE SUA CONSULTA VIA WHATSAPP AGORA MESMO!
É SIMPLES E RÁPIDO.

27. 99529-8441

ONDE ESTAMOS

Rua Angelindo Carrareto, 21
Morada de Camburi - Vitória - ES / CEP: 29062-505

contato@clinicaghpn.com.br

Copyright 2018 | Todos os direitos reservados a Clínica GHPN

DESENVOLVIDO POR FBRANDÃO AGÊNCIA DIGITAL