Cirurgia Plástica Tratamento Cirúrgico da Calvície

Transplante Capilar

Transplante Capilar

A cirurgia de Transplante Capilar é uma das cirurgias plásticas mais realizadas pelos homens. Com rápido período de recuperação, e com resultados naturais, o tratamento cirúrgico da calvície, na atualidade, já se consagrou como técnica que traz grande satisfação aos pacientes.

 

A alopécia androgenética, como é conhecida a calvície masculina, tem bases hormonais, genéticas e ambientais. Mesmo optando pelo tratamento cirúrgico, o paciente deve saber que os fios de cabelo que ainda restam no couro cabeludo devem ser mantidos. Porém, se nenhum tratamento clínico for feito, mesmo após o transplante capilar, no decorrer dos anos, os fios remanescentes (não os fios transplantados) sofrerão queda, o que faz parte natural da progressão da calvície.


A base do tratamento clínico é a redução do DHT (diidrotestosterona), que é o metabólito ativo da testosterona, responsável pela miniaturização dos fios e a progressão da queda. E é assim que, com o bloqueio para o aumento do DHT, feito quando há o uso oral de finasterida, conseguimos diminuir a queda e segurar os fios que poderiam cair. Porém, os efeitos do uso só serão percebidos após 6 a 8 meses. Sabe-se que os poucos efeitos colaterais do medicamento, como redução da libido (1,8%) e elevação das enzimas hepáticas não justificam a sua não utilização. E mesmo assim, não há mágica! A finasterida não faz crescer cabelos onde a calvície já se instalou.

 

Outro medicamento muito utilizado, também com benefícios comprovados na manutenção dos fios é a aplicação tópica de minoxidil, que atua prolongando a fase de crescimento dos fios (fase anágena) e diminuindo a fase de queda (fase telógena).


Quando se fala que a técnica do transplante capilar é fio a fio é uma meia-verdade. Isto porque o couro cabeludo normal possui poros de onde emergem de 1 a 3 fios de cabelo, que são as unidades foliculares, distribuidas de forma anárquica, ou seja, sem simetria na sua disposição.Assim, a colocação destas unidades deve respeitar esta distribuição irregular para se obter naturalidade.

 

É consenso a preservação das entradas na programação da cirurgia. E não existe, como colocados por alguns, a colocação de unidades de apenas um fio nas primeiras linhas, para depois colocar unidades de mais fios. O melhor resultado se dá quando há uma distribuição suave como acontece na natureza, com unidades de 1 a 3 fios distribuidas ao acaso.

 

A cirurgia de transplante capilar é, ao nosso ver, uma cirurgia de redistribuição de fios. O objetivo é transferir os cabelos de uma região onde os cabelos são imunes a queda para áreas onde há a calvície estabelecida. Em casos de calvícies extensas é preferível priorizarmos a linha anterior e a região frontal, que devolvem a" moldura do rosto" e fazem a diferença entre ser ou não calvo.
 

A cirurgia é realizada em Hospital, com anestesia local e sedação acompanhada pelo Anestesista. Passo no quarto, com o paciente ainda acordado (antes da medicação pré-anestésica), onde faço a marcação das áreas que serão tratadas. Após, o paciente é encaminhado ao centro cirúrgico.
 

 



A cirurgia se inicia com a retirada de um fragmento de couro cabeludo da área doadora (região occipital), cujo tamanho dependerá da elasticidade da região, densidade e tamanho da área calva.Esta área é suturada, e os pontos retirados após 14 dias.



 


 

Esta faixa de cabelo será processada nos microscópios estereoscópicos (onde não há nenhum dano às delicadas estruturas de cada fio) e individualizadas as unidades foliculares com 1, 2 ou 3 fios.

 

 



 


A cirurgia dura, em média, de 4 a 6 horas e , ao término, um curativo oclusivo sobre o couro cabeludo é realizado. O paciente retorna ao quarto, onde recebe um lanche e descansa. No início da noite recebe alta e retorna no consultório no dia seguinte, para ter o curativo retirado e sua cabeça lavada por mim.
 

  


Nos dias seguintes, o paciente deverá lavar sua cabeça de 2 a 3 vezes ao dia. É importante a limpeza constante do couro cabeludo nos primeiros dias para que diminua a formação das crostas e acelere a cicatrização. Primordial, também, é o uso de compressas geladas nos primeiros dias sobre a testa para que diminua a chance de edemas. Geralmente após 3 a 4 dias, o paciente já encontra-se apto para o retorno a sua rotina de trabalho.

É importante salientar que os fios transplantados caem nas primeiras semanas e começam seu ciclo de crescimento somente ao redor do terceiro mês, e vão crescendo em um rítmo de 1 cm por mês. Portanto será após 9 ou 10 meses que veremos o resultado definitivo.

 

Contatos

(27) 3327 - 2367

contato@clinicaghpn.com.br

Endereo

R. Angelindo Carrareto, 21 - Morada de Camburi - Vitória-ES CEP:29062-505

Receba nossas novidades

Cadastre seu e-mail e receba nossas novidades:
Agncia de marketing digital - nico