BLOG | TRIBUNA LIVRE DRA NADIA KLEINE: AJUDE SEU FILHO A PERDER PESO BRINCANDO

TRIBUNA LIVRE DRA NADIA KLEINE: AJUDE SEU FILHO A PERDER PESO BRINCANDO

Ajude seu filho a
perder peso brincando
C
omo se não bastassem as mulheres se vigiando por
conta da balança, agora as famílias precisam ficar
alertas quanto ao peso dos pequenos. Não que isso
não fosse necessário antes. É claro que manter as crianças
com o peso adequado sempre foi uma questão de saúde.
Nos últimos anos, entretanto,
esse monitoramento tornou-se
uma preocupação, já que aumentou o índice de crianças obesas e,
com isso, a incidência de doenças
que, antigamente, não eram comuns nos pequenos.
Atualmente, não são raras as famílias que deixam os filhos passarem horas na frente de um monitor, seja jogando, vendo televisão ou mexendo no computador.
Também não são raros os casos
de pais que, culpados por não darem a atenção devida aos filhos,
fazem todas as vontades deles,
principalmente com relação à alimentação, cedendo quando eles
querem, por exemplo, substituir
a refeição por um sanduíche.
Passado um tempo, sobram casos de crianças obesas e de pais preocupados, sem saber
como convencer os
pequenos a fazer
dieta.
É difícil convencer uma criança de
que ela não pode comer doce quando
quiser, de que ela
não vai mais trocar o
almoço por um
h a m b ú rg u e r.
Mais complicado
ainda é cobrar dela a disciplina
para ficar minutos em uma esteira elétrica ou em uma bicicleta
ergométrica, por exemplo.
É aí que pais e mães precisam
dedicar mais tempo aos seus filhos, em prol da saúde de toda a
família, fazendo algo que não exige muito esforço e que traz resultados na balança, tanto para os
pequenos quanto para os adultos:
é hora de brincar.
Isso mesmo! Andar de bicicleta, jogar frescobol, apostar corrida na praia... Essas e outras atividades ajudam a queimar calorias
e trazem outro benefício muito
importante para o psicológico
das crianças.
Em vez de fazerem uma dieta
forçada, sob a pressão de ter que
perder peso, elas sentem prazer
em brincar. E aí a perda de peso
torna-se uma consequência. Para
os adultos, os resultados na balança também aparecem e ainda
vêm acompanhados da satisfação
de passar mais tempo com os filhos, participando da diversão
dos pequenos e, ao mesmo tempo, zelando pela saúde deles.
Dá, sim, para perder peso brincando. Para traduzir em números
essa afirmação, basta ver a quantidade de calorias que é possível
perder com atividades lúdicas.
Jogando frescobol e vôlei na
praia, por exemplo, dá para perder 400 calorias em meia hora,
levando em consideração o esforço para correr atrás da bola
exigido nessas brincadeiras.
Caminhar à beira-mar durante
uma hora pode resultar em uma redu-
ção de 600 calorias.
E até fazer um castelinho na praia com
a criançada tem lá
seus benefícios, afinal, o esforço para
cavar buracos na
areia fortalece os
m ú s c u l o s.
Todas essas brincadeiras já valeriam
a pena, só pelo prazer de aproveitar
momentos de lazer com os pequenos. Se forem analisadas sob
o ponto de vista dos benefícios
para a saúde, então, podemos dizer que elas são indispensáveis.
Com a companhia dos pais, a
criança fica muito mais confiante
sabendo que não está sozinha no
desafio contra a balança, afinal, a
atitude é o melhor exemplo.
Crianças acima do peso precisam ser incentivadas por toda a
família, que deve participar da
rotina na luta contra o sobrepeso
e contra uma série de doenças
que ele pode representar.
Quando pais e filhos estão juntos, na diversão e na obrigação, o
relacionamento fica muito mais
saudável e agradável.
Nadia Kleine é endocrinopediatraAjude seu filho a perder peso brincando
AJUDE SEU FILHO A PERDER PESO BRINCANDO:
 
Como se não bastassem as mulheres se vigiando por conta da balança, agora as famílias precisam ficar
alertas quanto ao peso dos pequenos. Não que isso não fosse necessário antes. É claro que manter as crianças com o peso adequado sempre foi uma questão de saúde.
Nos últimos anos, entretanto, esse monitoramento tornou-se uma preocupação, já que aumentou o índice de crianças obesas e, com isso, a incidência de doenças que, antigamente, não eram comuns nos pequenos.
Atualmente, não são raras as famílias que deixam os filhos passarem horas na frente de um monitor, seja jogando, vendo televisão ou mexendo no computador.
Também não são raros os casos de pais que, culpados por não darem a atenção devida aos filhos,
fazem todas as vontades deles, principalmente com relação à alimentação, cedendo quando eles querem, por exemplo, substituir a refeição por um sanduíche.
Passado um tempo, sobram casos de crianças obesas e de pais preocupados, sem saber como convencer os pequenos a fazer dieta.
É difícil convencer uma criança de que ela não pode comer doce quando quiser, de que ela não vai mais trocar o almoço por um h a m b ú rg u e r.
Mais complicado ainda é cobrar dela a disciplina
para ficar minutos em uma esteira elétrica ou em uma bicicleta ergométrica, por exemplo.
É aí que pais e mães precisam dedicar mais tempo aos seus filhos, em prol da saúde de toda a família, fazendo algo que não exige muito esforço e que traz resultados na balança, tanto para os pequenos quanto para os adultos: é hora de brincar.
Isso mesmo! Andar de bicicleta, jogar frescobol, apostar corrida na praia... Essas e outras atividades ajudam a queimar calorias e trazem outro benefício muito importante para o psicológico das crianças.
Em vez de fazerem uma dieta forçada, sob a pressão de ter que perder peso, elas sentem prazer
em brincar. E aí a perda de peso torna-se uma consequência. Para os adultos, os resultados na balança também aparecem e ainda vêm acompanhados da satisfação de passar mais tempo com os filhos, participando da diversão dos pequenos e, ao mesmo tempo, zelando pela saúde deles.
Dá, sim, para perder peso brincando. Para traduzir em números essa afirmação, basta ver a quantidade de calorias que é possível perder com atividades lúdicas.
Jogando frescobol e vôlei na praia, por exemplo, dá para perder 400 calorias em meia hora,
levando em consideração o esforço para correr atrás da bola exigido nessas brincadeiras.
Caminhar à beira-mar durante uma hora pode resultar em uma redução de 600 calorias.
E até fazer um castelinho na praia com
a criançada tem lá seus benefícios, afinal, o esforço para cavar buracos na areia fortalece os
m ú s c u l o s.
Todas essas brincadeiras já valeriam a pena, só pelo prazer de aproveitar momentos de lazer com os pequenos. Se forem analisadas sob o ponto de vista dos benefícios para a saúde, então, podemos dizer que elas são indispensáveis.
Com a companhia dos pais, a criança fica muito mais confiante sabendo que não está sozinha no desafio contra a balança, afinal, a atitude é o melhor exemplo.
Crianças acima do peso precisam ser incentivadas por toda a família, que deve participar da rotina na luta contra o sobrepeso e contra uma série de doenças que ele pode representar.
Quando pais e filhos estão juntos, na diversão e na obrigação, o relacionamento fica muito mais saudável e agradável.
 
Nadia Kleine é endocrinopediatra

AGENDE SUA CONSULTA VIA WHATSAPP AGORA MESMO!
É SIMPLES E RÁPIDO.

27. 99529-8441

ONDE ESTAMOS

Rua Angelindo Carrareto, 21
Morada de Camburi - Vitória - ES / CEP: 29062-505

contato@clinicaghpn.com.br

Copyright 2018 | Todos os direitos reservados a Clínica GHPN

DESENVOLVIDO POR FBRANDÃO AGÊNCIA DIGITAL