BLOG | Musa do cinema tira os seios: matéria Jornal A Tribuna Dr. Gustavo Mello

Musa do cinema tira os seios: matéria Jornal A Tribuna Dr. Gustavo Mello

No Dia 15 de Maio na Coluna Cidade do Jornal A Tribuna o Cirurgião Plástico Gustavo Mello deu sua opinião sobre a retirada das mamas pela atriz Angelina Jolie após a realização de um mapeamento genético para Câncer de Mama. Leia:
 
"A sensibilidade pode ser perdida se houver lesão das terminações nervosas na retirada do seio"
Gustavo Mello, cirurgião plástico
 
 
 
 
Mapeamento Genético para Cancer de Mama:
 
CASOS de câncer de mama em parentes próximos pode fazer o exame de mapeamento genético pelo plano de saúde, desde que indicado pelo geneticista.
> AS INDICAÇÕES são para algumas situações, como:
>UM CASOde câncer de mama, ovário ou pâncreas com menos de 45 anos na família;
> PELO MENOS dois casos de câncer em parente em próximo, sendo um deles com menos de 50 anos;
> TRÊS CASOSde câncer em parentes próximos em qualquer idade.
Te s t e:
>O EXAME é feito na primeira pessoa que tem o caso de câncer de mama na família. Se o gene é encontrado,
são testados os outros parentes.
> O TESTE é feito através do mapeamento genético do DNA extraído de uma amostra de sangue ou saliva.
> A TÉCNICAusada se chama sequenciamento do DNA, onde o geneticista vê a sequência de todos os nucleotídeos do DNA e procura erros, como uma linha faltando ou algo a mais que faça o DNA ter falhas.
>O GENE BRCA1 está no cromossomo 17 e o segundo gene, o BRCA2, está no cromossomo 13.
> EMBORA já existam mais 20 genes identificados associados ao câncerde mama, esses dois são responsá-
veis por 50% dos casos de câncer de mama de fundo genético.
Genes
> OS DEFEITOS no gene BRCA1 aumenta em 10% risco de câncer de pâncreas e, em mulheres, 50% no
ovário e 85% na mama. Em homens, o risco de câncer de mama e de próstata aumenta em 10%.
 
É PRECISO TER INDICAÇÃO:
A cirurgia preventiva para retirada das duas mamas só pode ser feita para algumas mulheres que têm alto risco de desenvolver câncer de mama, dizem médicos.
Segundo o oncologista Roberto Lima, retirando a mama da pessoa sem doença, a chance de não ter
câncer é de 95%. “Já fiz em torno de 10 cirurgias no Estado. Mas apenas mulheres com histórico familiar e o teste genético feito têm indicação da mastectomia profilática, que é retirar a mama da pessoa que não tem doença”.
A mastologista do Hospital Maternidade São José, Andressa Ferrari, destacou que, após realização
do teste, a pessoa tem alto risco comprovado e a retirada das mamas é indicado.
“A mutação no gene BRCA 1 gera a chance de quase 90% de a pessoa ter câncer durante a vida, então a retirada das mamas é uma cirurgia redutora de risco, diminuindo o risco em 90%”.
Segundo o presidente da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica regional Espírito Santo, Ariosto
Santos, nos últimos anos tem sido comum a busca por esse tipo de procedimento por pacientes que
tem tumores em uma mama.
“Quem já teve câncer em uma mama ou com histórico familiar, faz o exame genético e acha que
tem risco elevado quando chega a 70% a 80% de chance de desenvolver câncer. É uma quantidade de
pacientes crescentes.”
Segundo ele, na cirurgia de reconstrução da mama as glândulas são retiradas e pele e aréola ficam. “A prótese de silicone fica debaixo do músculo”, explicou.

AGENDE SUA CONSULTA VIA WHATSAPP AGORA MESMO!
É SIMPLES E RÁPIDO.

27. 99529-8441

ONDE ESTAMOS

Rua Angelindo Carrareto, 21
Morada de Camburi - Vitória - ES / CEP: 29062-505

contato@clinicaghpn.com.br

Copyright 2018 | Todos os direitos reservados a Clínica GHPN

DESENVOLVIDO POR FBRANDÃO AGÊNCIA DIGITAL