BLOG | JORNAL A TRIBUNA TRATAMENTOS PARA REALIZAR SONHOS DR. GUSTAVO MELLO

JORNAL A TRIBUNA TRATAMENTOS PARA REALIZAR SONHOS DR. GUSTAVO MELLO


Além de tratamentos estéticos para se tornarem mais
A
lém de tratamentos estéticos para se tornarem mais
belas, as pessoas que buscam um cirurgião plástico muitas
vezes procuram se livrar de problemas sociais.
Há crianças e adolescentes que
viram chacota dos colegas por terem nariz desproporcional, orelha
de abano, glândulas mamárias (no
caso de meninos) e seios grandes
demais (em meninas) e que podem
até causar problemas de coluna.
Por isso, médicos afirmam que
as cirurgias reparadoras ajudam
na socialização, evitando bullying
e até depressão.
O presidente
da Sociedade
Brasileira de Cirurgia Plástica,
José Horácio
Aboudib, frisou
que há pessoas
que não saem de
casa, não namoram por vergonha de algo em seu corpo. “A pessoa não tem saúde psicológica, pode ficar até depressiva por apontarem seu defeito na rua.”
O cirurgião plástico e diretor clí-
nico do Centro Avançado de Cirurgia Plástica Estética, em São Paulo,
Esmail Safaddine, explicou que a
partir dos 8 anos já é possível fazer
cirurgia plástica de correção de orelha de abano, evitando problemas
de socialização e emocionais.
“As orelhas para fora são as principais causas de bullying entre as
crianças e adolescentes. Eles podem ficar isolados, ter problemas
psíquicos, emocionais e até depressão. A cirurgia é muito segura,
dura cerca de uma hora, e a alta
ocorre no mesmo dia.”
Em pacientes com orelha de
abano, a cartilagem e a pele em excesso são a causa do problema.
“Retiramos esse excesso de pele e
uma parte da cartilagem da orelha,
deixando a cicatriz atrás da orelha,
praticamente imperceptível.”
Já a redução do nariz é possível
fazer a partir dos 16 anos. “Tam -
bém é uma cirurgia relativamente
rápida e é dada a alta em até um dia
de internação. É possível reduzir o
tamanho, afinar,
levantar a ponta
do nariz, entre
ou tros ”, explicou Esmail.
Para o cirurgião plástico
Gustavo Mello,
as cirurgias reparadoras são as
que mais dão retorno positivo para os pacientes.
“Mulheres que tiveram de fazer
reconstrução de mama após um
câncer ou por ter síndrome em que
as glândulas mamárias não se desenvolvem dão muito mais valor à
cirurgia do que as mulheres que
procuram as próteses de silicone para aumentar os seios. Todas ficam
felizes, mas a realização é muito
maior em quem realmente precisa.”
O cirurgião plástico Ariosto Santos disse que atualmente a lipoaspiração é a cirurgia mais realizada
no País e no mundo, seguida do
implante de prótese de silicone.
Muitos sofrem
preconceito por
ter uma aparência
desproporcional ao
rosto, por exemplo.
Muitas crianças já
fazem plástica
Esmail Safanddine, cirurgião plástico ”
D I V U LG AÇ ÃO
Quem faz
uma cirurgia
reparadora dá mais
valor do que uma
paciente que quer
apenas mudar a
estética por beleza
Gustavo Mello, cirurgião plásticoAlém de tratamentos estéticos para se tornarem mais
belas, as pessoas que buscam um cirurgião plástico muitasvezes procuram se livrar de problemas sociais.
Há crianças e adolescentes que viram chacota dos colegas por terem nariz desproporcional, orelha de abano, glândulas mamárias (no caso de meninos) e seios grandes demais (em meninas) e que podem
até causar problemas de coluna.
Por isso, médicos afirmam que as cirurgias reparadoras ajudam na socialização, evitando bullying
e até depressão.
O presidente da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica,José Horácio Aboudib, frisou que hápessoas
que não saem de casa, não namoram por vergonha de algo em seu corpo. “A pessoa não tem saúde psicológica, pode ficar até depressiva por apontarem seu defeito na rua.”
O cirurgião plástico e diretor clínico do Centro Avançado de Cirurgia Plástica Estética, em São Paulo, Esmail Safaddine, explicou que a partir dos 8 anos já é possível fazer cirurgia plástica de correção de orelha de abano, evitando problemas de socialização e emocionais.
“As orelhas para fora são as principais causas de bullying entre as crianças e adolescentes. Eles podem ficar isolados, ter problemas psíquicos, emocionais e até depressão. A cirurgia é muito segura, dura cerca de uma hora, e a alta ocorre no mesmo dia.”
Em pacientes com orelha de abano, a cartilagem e a pele em excesso são a causa do problema.
“Retiramos esse excesso de pele e uma parte da cartilagem da orelha, deixando a cicatriz atrás da orelha, praticamente imperceptível.”
Já a redução do nariz é possível fazer a partir dos 16 anos. “Também é uma cirurgia relativamente rápida e é dada a alta em até um dia de internação. É possível reduzir o tamanho, afinar, levantar a ponta do nariz, entre outros ”, explicou Esmail.
Para o cirurgião plástico Gustavo Mello, as cirurgias reparadoras são as que mais dão retorno positivo para os pacientes.“Mulheres que tiveram de fazer
reconstrução de mama após um câncer ou por ter síndrome em que as glândulas mamárias não se desenvolvem dão muito mais valor à
cirurgia do que as mulheres que procuram as próteses de silicone para aumentar os seios. Todas ficam felizes, mas a realização é muito maior em quem realmente precisa.”
O cirurgião plástico Ariosto Santos disse que atualmente a lipoaspiração é a cirurgia mais realizada
no País e no mundo, seguida do implante de prótese de silicone.
 
“Muitos sofrem preconceito por ter uma aparência
desproporcional ao rosto, por exemplo.
Muitas crianças já fazem plástica
Esmail Safanddine, cirurgião plástico ”
 
“Quem faz uma cirurgia reparadora dá mais valor do que uma paciente que quer apenas mudar a estética por beleza"
Gustavo Mello, cirurgião plástico


LEIA NA ÍNTEGRA EM: http://pdf.redetribuna.com.br/2013/agosto/18-08-2013/no18081303.pdf

AGENDE SUA CONSULTA VIA WHATSAPP AGORA MESMO!
É SIMPLES E RÁPIDO.

27. 99529-8441

ONDE ESTAMOS

Rua Angelindo Carrareto, 21
Morada de Camburi - Vitória - ES / CEP: 29062-505

contato@clinicaghpn.com.br

Copyright 2018 | Todos os direitos reservados a Clínica GHPN

DESENVOLVIDO POR FBRANDÃO AGÊNCIA DIGITAL